21.10.15

O futuro é hoje

Hoje é a data que o Marty McFly e Doc vão no futuro no segundo filme da trilogia de De Volta Para o Futuro. As redes sociais estão agitadas e cobertas com as coisas que o filme apresentou como futuristicas na época.

A viagem no tempo sempre atiça a imaginação da gente.

O primeiro filme é de 1985 e nesse o Marty volta no De Lorean para 1955 depois de um acontecimento no estacionamento do shopping com o Doc. Marty chega em 1955 e depois de algumas confusões tem que fazer com que seus pais comecem a namorar para depois casar e ter filhos. No fim do filme o Marty já voltou a 1985 mas aí o Doc aparece num carro voador e diz que eles tem que ir para o futuro porque os filhos do Marty estão em apuros.

Então no segundo filme (de 1989) eles vão para 21 de outubro de 2015. Hoje.

No futuro do filme Jaws 19 está passando no cinema (teria assistido todos!), existem hoverboards (quero!), jaquetas auto secantes, tenis que  encaixa no pé automaticamente, drones que levam os cachorros para passear, tv de tela plana, video conversas, mini pizza que hidratada fica enorme, máquina para hidratar a pizza, máquinas de fax ainda existem, pessoas estão mais interessadas nos seus eletrônicos do que interagir entre si e muitas outras coisas.

Entre erros e acertos, 2015 atual é bem melhor do que o do filme. A moda é menos ridícula, temos smartphones, a internet (para o bem e para o mal) e não temos carros voadores.

Carros. Voadores. Acho péssima idéia. Se as pessoas não sabem dirigir direito no chão imagina no ar. Acho que essa idéia habita o inconsciente coletivo desde os Jetsons. Eu não quero olhar para o céu num dia de sol e ver um engarrafamento.

No futuro sou mais a favor do teletransporte do que dos carros voadores. Muito mais eficiente.




17.10.15

Analisando a música: Toxic (Britney Spears)

Estava numa roda de amigos falando da Amy Winehouse e, de alguma forma, terminou numa disputa de quem era a melhor diva pop dos últimos anos.

Rolou um debate onde sobressaíram: Lady Gaga e seu talento enorme (ela compõe, toca instrumentos e suas músicas tem letras ótimas), Beyoncé com seu faro comercial e voz sensacional e a Britney Spears, que hoje não está nos holofotes mas já reinou absoluta.

(a Taylor Swift chegou a ser cogitada mas deixa para lá)

Numa rápida eleição (que coloquei no snapchat) venceu a Britney Spears. Meu voto foi da Lady Gaga (gosto daquela esquisitice) mas a Britney tem muitos hits ótimos e uma história mais dramática.

A Britney Spears começou a carreira ainda criança no Clube do Mickey (com outros famosos como Christina Aguilera e Justin Timberlake) e depois que cresceu um pouco começou uma carreira de cantora pop de sucesso. Primeiro hit foi "Baby One More Time" de 1999, seguido da ótima "Oops I Did It Again" em 2000 (levanta a mão aí quem sabe a coreografia _o/). Em 2003 ela lançou In The Zone, um album com músicas ótimas, incluindo a analisada da vez.

Ela estava no caminho para se tornar a herdeira da Madonna (fizeram "Me Against The Music" juntas e até se apresentaram juntas no MVA em 2003) mas aí ela entrou numa fase meio ruim que começou com o casamento relâmpago em Las Vegas e terminou com a cabeça raspada.

Como toda diva que se preze a Britney deu a volta por cima e em 2008 voltou com o hit "Womanizer". Ela voltou a fazer shows e até foi jurada do X-Factor.

Toxic é a música que deu a Britney seu Grammy. Foi escrita e produzida por uma dupla sueca Bloodshy and Avant (aka Christian Karlsson e Pontus Winnberg).

Um parenteses para comentar o talento dos suecos em produzir hits pop: desde bandas como ABBA, Ace of Base, Roxette, The Cardigans, Peter Bjorn & John e The Hives a produtores e compositores.

Vamos saber que tanta coisa tóxica é essa.

Baby can't you see
I'm calling
A guy like you should wear a warning
It's dangerous
I'm falling

Essa é a música da Britney Spears que mais gosto. É muito boa, é sexy e rende ótimas versões.
É uma música sobre uma mulher apaixonada cheia de desejo por um cara. Não diria que ele é um malandro mas deve ser delícia, acho que o grande perigo é se apaixonar, vamos analisar. Ela começa dizendo "Querido, você não está vendo que estou chamando?" e que um cara como ele deveria vir com aviso de PERIGO. Ela está se apaixonando.

There's no escape
I can't wait
I need a hit, baby give me it
You're dangerous
I'm loving it

Não tem jeito, ela já está viciada e precisa da sensação. "Você é perigoso e adoroooo!". Ui ui ui.

Too high, can't come down
Losing my head spinning round and round
Do you feel me now?

Está tão chapada na paixonite que nem consegue se acalmar. Hot hot hot. Aqui posso interpretar essa estrofe (e talvez a música inteira)como uma metáfora sexual (perdendo a cabeça, rodando, você me sente?). Vai nessa Britney!

With the taste of your lips
I'm on a ride
You're toxic, I'm slipping under
With a taste of a poison, I'm in paradise
I'm addicted to you
Don't you know that you're toxic?
And I love what you do
Don't you know that you're toxic?

O refrão ótimo! Com um beijo ela já está viajando, loka (beijo bom é assim). Um gostinho do veneno, ela está no paraíso e viciada. Ele é tóxico mas faz bem.

It's getting late to give you up
I took a sip from the devil's cup
Slowly it's taking over me

Agora já era, provou o veneno dos lábios, bebidinha do diabo, e está sendo dominada.

Too high can't come down
It's in the air, and it's all around
Can you feel me now?

With the taste of your lips
I'm on a ride
You're toxic, I'm slipping under
With a taste of a poison, I'm in paradise
I'm addicted to you
Don't you know that you're toxic?
And I love what you do
Don't you know that you're toxic?

E o refrão grude mais uma vez. Você sabia que você é tóxico? Sim ou com certeza?

Intoxicate me now
With your loving now
I think I'm ready now

No fim ela já está pronta para ser 100% intoxicada. Yes, please! 


No video a Britney é uma comissária hard core e depois uma espiã.




Gosto muito dessa versão rock do Hard Fi.

E a versão do Glee também é boa.

A versão da Melanie Martinez é ok, mas acho que falta um pouco do tóxico que a música sugere.

8.10.15

+ Filmes

Perdido em Marte (The Martian)

Uma missão da NASA em Marte é abortada quando chega uma tempestade forte e um dos astronautas é atingido por um detrito enorme, os outros acham que ele morreu e vão embora.

Depois da tempestade Mark Watney (o tal astronauta) acorda e se vê sozinho em Marte. Ele faz os cálculos de quanto tempo vai durar a comida, água e oxigênio e vê que a probabilidade de sobrevivência não é favorável. Pior ainda quando ele sabe que provavelmente só vão conseguir resgatá-lo na próxima missão que deve levar uns 4 anos para chegar.

Acontece que o Mark se vira nos 30 com louvor e até consegue se comunicar com a NASA.

Gostei desse filme, o Matt Damon faz um Mark leve, divertido que apesar da situação consegue ver uma luzinha no fim do longo túnel. Todos os outros também estão bem, a Jessica Chastain faz uma comandante com muita certeza das decisões que toma, girl power. E é dirigido pelo Ridley Scott.

A trilha sonora é ótima!

Só uma coisa: e esse título sessão da tarde em português?? Porque perdido ele não está né? Ele sabe onde está e a NASA sabe onde ele está.

A Tia Helô diria 426 "Ai, Jesus!" para a Mark e sua plantação de batatas.


A Travessia (The Walk)

Um filme sobre o francês que andou na corda bamba entre as duas torres do World Trade Center em 1974.

Confesso que não sabia que ele tinha feito tudo ilegalmente e que a façanha teve um planejamento digno daqueles filmes de roubo, ver isso foi interessante. O filme é bem feito, o 3D funciona muito bem especialmente na parte da travessia de fato.

O Philippe Petit é um cara que fez uma coisa incrível, mas é um personagem chato. Por isso e pela narração didática o filme não é melhor. Também tem a coisa dele falar o tempo todo que precisam falar inglês para ele praticar (e olha que achei o francês do Joseph Gordon-Levitt super aceitável, mas não falo francês fluente).

A travessia entre as duas torres vale muito o ingresso. Se tiver no IMAX melhor ainda.

A Tia Helo diria 325 "Ai, Jesus!" acrescentados por 268 "Meu filho desce daí!!".