31.7.14

Surf in Rio

Já disse várias vezes aqui no blog que surf é um dos meus esportes favoritos e posso passar horas vendo os surfistas nas ondas. (Também gosto de surfar mas parei e isso é outra história)

O inverno carioca é época de muitas ondas e os surfistas estão sempre a postos. Essa semana estava na praia vendo o pessoal dropar as ondas e tirando algumas fotos quando um deles pegou uma onda ótima, não era grande mas era longa, e comemorou. Ele saiu da água e falou: "Você viu?!?". Vi, e até acho que tirei um foto de um pedaço da onda. A felicidade de um surfista depois de pegar uma onda boa é contagiante.

O surf é sempre um tema recorrente nas minhas fotos. Infelizmente não trouxe nem minha camera com um zoom melhor nem a aquática, então essas fotos são todas do celular mesmo.



28.7.14

Novas séries

Halt and Catch Fire

Essa série é sobre o boom dos computadores da década de 1980, quando começou briga pelo mundo dos PCs. Lee Pace (adoro!) faz Joe MacMillan um ex-funcionário da IBM que passou um ano sumido do mercado e chega numa empresa do Texas querendo construir o primeiro PC portátil. Para isso ele escolhe um engenheiro eletrônico, Gordon, que já tinha tentado construir um computador e quase ficou louco tentando, e Cameron, uma programadora prodígio com olho no futuro. Joe é um excelente vendedor, sabe o que quer e não tem limites para conseguir. A coisa mais interessante dessa série é exatamente a dinâmica de personalidades tão diferentes trabalhando juntas com o mesmo objetivo. Joe é moralmente flexível, Gordon é um loser e Cameron é uma outsider doidinha. Ainda tem a esposa do Gordon que é uma engenheira genial presa num emprego de fazer relatórios para os outros e cuidar das filhas.
Confesso que vi o primeiro episódio e achei só ok. Depois vi o segundo. Demorei um tempão para ver o terceiro, mas aí engatei os outros e gostei muito. A trilha sonora é ótima.

The Leftovers

Essa é sobre um acontecimento que faz com que 2% da população mundial suma, desapareça, puf! Não tem explicação para o evento e nem porque as pessoas foram levadas. A história é sobre as pessoas que ficaram e como elas lidam com o sumiço das outras e como seguem com a vida.
Li esse livro e tinha algumas expectativas para essa série. Claro que não dá para ficar comparando um com outro (como já aprendi com True Blood). Uma coisa que a série tem a mais do que o livro é violência e também uma certa necessidade de manter um mistério (não vamos esquecer que o roteiro é escrito pelo Damon Lindelof de Lost).
O personagem principal da série é o sherife Kevin, feito pelo Justin Theroux (que, diga-se de passagem, ui ui ui, delícia), ele tem dificuldades em lidar com várias coisas: sua filha, sua mulher, seus subordinados, a prefeita e até com o pai. Já vi 5 episódios dessa série e ainda estou esperando algo (além do protagonista bonitão) me surpreender. Como gostei do livro vou continuar vendo.

Penny Dreadful

Penny dreadful era um tipo de publicação na era vitoriana com histórias fantásticas e sinistras. A série junta vários personagens conhecidos como Dr. Frankenstein, Dorian Gray, o Drácula e outros. A história base da primeira temporada é a busca do Malcom Murray por sua filha, Mina, que foi levada pelo senhor das trevas, mas tem muitos outros acontecimentos. A Eva Green simplesmente rouba a série com sua misteriosa Vanessa Ives, vale a pena ver só por ela. E é bem feita. A única coisa que não gostei foi do monstro do Dr. Frankenstein, que criatura chata.

The Strain

Nem sei porque comecei a ver essa série, acho que foi uma noite de insônia e falta de opções. Anyway, começa com um avião, vindo de Berlim, que some do radar e depois pousa misteriosamente em NYC. Achei que fosse ser na linha de Fringe, mas aí apareceu o pessoal do controle de doenças para investigar. No início todos a bordo estão mortos mas logo 4 acordam. No cargueiro do avião tinha uma espécie de sarcófago de madeira misterioso. Paralelo a isso aparecem um idoso judeu e um outro cara que tem um olho esquisito e aparentemente não respira. O Ephraim é o médico responsável pelo controle de doenças e logo desconfia que a coisa é perigosa. Daí para frente é um mix de zumbis com vampiro e umas cobrinhas malditas.
Ainda assim fiquei curiosa. Tem tudo para ser ruim mas adoro um trash/filmeB/terror e essa série me deixou com medinho.


23.7.14

Analisando a música: Always (Bon Jovi)

Semana passada fui com a Luizinha ver um amigo dela que toca bateria numa banda cover de Bon Jovi e Guns n' Roses. A banda era muito boa, o vocalista tinha uma voz mais para Axl Rose do que Jon Bon Jovi mas segurou bem todas as músicas. Eu fiquei impressionada com o tanto de músicas do Bon Jovi que sabia cantar porque não sou tão fã da banda assim.

O Bon Jovi surgiu no inicio dos anos 1980 na onda do rock farofa onde os caras usavam laquê no cabelo, calças coladas com animal print, faixas na cabeça e mais um bocado de coisas duvidosas, mas tocavam bem e as músicas eram boas. Nessa leva teve: Poison, Skid Row, o próprio Guns e até o Van Halen entrou na onda. O Bon Jovi era mais pop, fez muito sucesso na época e também depois, sobreviveram a onda grunge que veio a seguir.

O Jon Bon Jovi já era cobiçado pelas fãs na fase farofa, depois ele cortou o cabelo e virou galã. Ele tem uma voz rasgada boa. O guitarrista Richie Sambora também não fica muito atrás (já o resto da banda não conheço).

Tenho dois albuns do Bon Jovi: um LP do Slippery When Wet, o terceiro da banda (de 1986), que peguei emprestado de uma prima (e ela não pediu de volta), e foi primeiro grande sucesso com Wanted Dead or Alive, You Give Love A Bad Name, Livin' on a Prayer e Never Say Goodbye. Também tenho um cd do Keep The Faith (de 1992) que herdei de outro primo. Gosto muito do Keep The Faith, tem músicas ótimas, bem trabalhadas: Dry Country, Little Bit Of Soul, Sleep When I'm Dead, In These Arms, etc.

Fora esses dois albuns todas as outras músicas que conheço são só de escutar rádio ou ver videos. Escolhi Always porque, para mim, o Bon Jovi tem muita música dor de cotovelo (e românticas), e Always é um clássico do gênero e tem um video que fez muito sucesso na época.

Always já é da fase pós-farofa, foi incluída no album de greatest hits Cross Road (1994).

Na internet dizem que Bon Jovi escreveu essa música para o filme Romeo is Bleeding (de 1993, não vi), mas parece que o Jon Bon Jovi não curtiu o filme e decidiu manter a música na prateleira até que lembrou dela ao lançar o album de greatest hits.

Always, que foi um hit instantâneo, é uma balada poderosa: é romantica, cafona, exagerada, dramática e gruda na sua cabeça.

This Romeo is bleeding, but you can't see his blood
It's nothing but some feelings
That this old dog kicked up
It's been raining since you left me
Now I'm drowning in the flood
You see I've always been a fighter
But without you I give up

A música já começa com um ótimo momento bateria imaginária. Como eu disse, "Romeo is Bleeding" é o título do filme que veio de uma música do Tom Waits. O Romeu sangra, internamente, são seus sentimentos de arrependimento, seja lá o que foi que ele fez. Está tão deprimido que só chove e ele está afogado numa enchente (de lágrimas?). Ele diz que sempre lutou, mas que com ela desiste (deve ter feito muita m#%*a).
O Jon Bon Jovi começa cantando essa música num tom meio sussurrado, como se não quisesse assustar ninguém.

Now I can't sing a love song
Like the way it's meant to be
Well, I guess I'm not that good anymore
But baby, that's just me

Nessa segunda estrofe ele já sobe o tom e diz que não consegue cantar uma música romântica como deve ser, que ele já não é tão bom assim, que o problema não é ela, é ele. (sim, essa desculpa já conhecemos, next!)

Yeah I, will love you, baby
Always and I'll be there
Forever and a day, always

Aí ele grita. Alto. Porque todo mundo tem que escutar, né? Ou então não seria uma boa música de fossa. "Te amarei sempre, para sempre e mais um dia.". Gente, para sempre e mais um dia é tempo demais, haja sofrimento.

I'll be there till the stars don't shine
'Til the heavens burst and the words don't rhyme
I know when I die you'll be on my mind
And I love you, always

"Estarei lá até as estrelas apagarem, até o paraíso explodir e as palavras não rimarem mais." E eu achando para sempre e mais um dia era tempo demais. Acho cafona (menos a parte das palavras não rimarem mais), mas que música romântica/dor de cotovelo não é? As meninas devem enloquecer nessa parte que ele diz que quando morrer ela estará em seus pensamentos. Sempre. Constantemente.

Now your pictures that you left behind
Are just memories of a different life
Some that made us laugh
Some that made us cry
One that made you have to say goodbye

Mas ela não é boba. Deixou umas fotos para ele saber o que perdeu. Momentos alegres e tristes e inclusive o momento que a fez ir embora. Pontos para ela.

What I'd give to run my fingers through you hair
Touch your lips, to hold you near
When you say your prayers try to understand
I've made mistakes, I'm just a man

Ele sonha em passar os dedos nos cabelos dela, beijar, abraçar e pede para ela o perdoar, que é apenas um homem e errou. Pausa. Amigo, para você escrever esa música é porque a besteira que você fez não foi pouca e pelo jeito não tem volta. Nem gritando que vai amá-la para sempre.

When he holds you close, when he pulls you near
When he says the words
You've been needing to hear
I'll wish I was him
'Cause these words are mine, to say to you
'Til the end of time

Descobrimos que a fila dela já andou e ela está com outro que deve tratá-la melhor. Isso é confirmado quando o Romeu diz que queria ser o tal cara e dizer as coisas que ela escuta dele. Va-ci-lou. 

And I will love you, baby
Always and I'll be there
Forever and a day, always

Ele não desiste e mundo fica sabendo que ele a amará para sempre.

If you told me to cry for you, I could
If you told me to die for you, I would
Take a look at my face
There's no price I won't pay
To say these words to you

Aqui ele apela e diz que choraria e morreria por ela. (Depois que fez m#$*a é fácil)
"Olha para mim, não tem nada que eu não faria para dizer isso para você." Aham.

(solo de guitarra do Richie Sambora com sentimento)

Well, there ain't no luck in these loaded dice
But baby, if you give me just one more try
We can pack up our old dreams and our old lives
We'll find a place where the sun still shines

"Não existe sorte nesses dados viciados" (código para dizer que ele não vai mudar, ou, se for otimista, é ele dizendo que sabe que não tem vez), mas se ela der mais uma chance eles podem retomar a relação e ir para um lugar onde ainda há esperança. Romeu, olha, ela já está em outra, você diz que não vai mudar e quer as coisas como antigamente, sinto dizer mas você já perdeu....

Yeah I, will love you, baby
Always and I'll be there
Forever and a day, always

I'll be there till the stars don't shine
'Til the heavens burst and the words don't rhyme
I know when I die you'll be on my mind
And I love you, always
Always

Nem dizendo que vai amá-la para todo sempre, forever and ever e mais um dia.

Mas o que vale é o sentimento, ainda mais cantado pelo Jon Bon Jovi.

Vamos levantar os braços, acender os isqueiros celulares e cantar essa balada. De olhos fechados.


O video é daqueles que traduz a música, com historinha, e é um clássico dos anos 1990. Tem a Kerri Russell (Felicity e The Americans) fazendo uma amiga traíra que se pega com o namorado da BFF dentro da casa deles. Daí para frente é só tragédia, tem até um incêndio.




13.7.14

Wunderbar!

E a Copa chegou ao fim. ÔÔÔÔEEEAAA.

A festa de encerramento foi tão sem graça quanto a de abertura, mas foi melhor porque teve realmente o que se espera de uma festa brasileira. Até as musicas que a Ivete Sangalo cantou eram mais de início de festa do que de fim. E dois ausentes na abertura estavam lá: o Fuleco e o Pelé (mesmo que só na arquibancada).

Uma final digna com Alemanha x Argentina. Como eu já disse antes a Alemanha veio preparada e não só para jogar futebol mas também para ganhar a simpatia de todos nós. (mesmo sendo através de um RP brilhante e marketing preciso)

O golpe de mestre alemão veio com o Podolski twittando em português dizendo que era noveleiro e fazendo surgir o meme Podolski Brasileiro, um dos mais divertidos dessa Copa.


A Argentina tinha a torcida mais animada e apaixonada. Vieram quase todos das terras portenhas e transformaram Copacabana numa sucursal de Buenos Aires. Cantaram e pularam toda vida.

O jogo foi bom, tenso, tentativas para os dois lados. A Argentina perdeu mais gols e na prorrogação o Götze, que tinha entrado fresquinho no fim do segundo tempo, fez o gol da vitória alemã. Tetracampeões! 


O Messi recebeu a bola de ouro de melhor jogador do campeonato e recebeu como se estivesse sendo presenteado pela tia com meias no natal.

O melhor goleiro foi o alemão Neuer, que foi bom, mas eu teria dado para o Navas da Costa Rica ou o Ochoa que se virou em 10 ou até o Howard do USA.

Os Argentinos choraram, mas a tristeza durou pouco. Quando cheguei no Leme eles estavam fazendo festa. 

Os alemães comemoraram muito! O kiosk deles virou uma beach party com DJ. Devem estar festejando até agora. Merecido.

E assim terminou a Copa do Brasil. Teve muita Copa sim! Foi maravilhosa, animada, Fan fest foi ótima, cidades cheias, e deu tudo certo (especialmente para os alemães que souberam planejar).



Agora só na Rússia em 2018.

12.7.14

Ainda tem Copa

A Holanda nem queria disputar o terceiro lugar, mas já que era obrigatório vieram para ganhar o jogo. O Brasil nem tanto.


A Holanda ganhou de 3x0 mas o golpe final veio aos 44 do segundo tempo quando o goleiro holandês disse: “cansei, troca aê!” e foi substituído pelo único jogador holandês que provavelmente ainda não tinha entrado em campo. Valeu Van Gaal!


Fui até Copacabana ver esse jogo no telão do lado de fora da FIFA Fan Fest e vou dizer que era bem mais civilizado do que lá dentro (especialmente nesses últimos jogos). A praia estava cheia, o calçadão idem. Quem estava fazendo a festa, para variar, era a super hiper über animada torcida da Argentina. Vamos ver como se comportam na final.


Ainda tem um pouquinho de Copa.

Torcida mais animada x Seleção mais simpática.



10.7.14

Semi

Desde o começo da copa venho dizendo que a Alemanha está com um time soltinho, treinado, preparado. Vieram se divertir e de quebra chegaram na final. É a seleção mais simpática dessa Copa. Eu não achava que o Brasil ia ganhar deles, tanto que fui no quiosque alemão na praia do Leme ver o início do jogo, e estava animado!

Então, 7x1. Sete a um. Goleada, schokolade. Além disso, a Alemanha fez o maior número de gols numa semifinal (e total nas Copas) e o Klose agora é o maior goleador de copas de todos os tempos ever.

Futebol é isso aí. De jeito nenhum tira o brilho dessa Copa. Espero que os jogadores da seleção lembrem que ainda tem a disputa de terceiro lugar no sábado e bola para frente!












Aí veio Argentina x Holanda. Jogo meio parado, ficou no 0 x 0 até o fim, inclusive na prorrogação. Dessa vez o técnico holandês não usou o Krul, a arma secreta, porque já tinha feito 3 substituições. Ele não contava com a retranca da Argentina. Nos penaltis o goleiro argentino que até então eu nem sabia o nome pegou dois e a Argentina vai par a final.



Vi esse jogo na Fan Fest carioca e a torcida Argentina é mesmo a melhor. Cantavam no estádio e cantavam em Copacabana. A seleção argentina pode não ter jogado essas coisas todas mas pela torcida merece estar na final.

Então no domingo teremos Alemanha x Argentina. No Maracanã.

7.7.14

Quartas

Eu só vi o primeiro tempo de Alemanha x França no aeroporto e foi justamente quando os alemães fizeram o único gol da partida garantindo a vaga na semifinal.

A Alemanha tem a seleção mais simpática dessa Copa. Fato. 

Entre num avião e cheguei no destino a tempo de ver o segundo tempo de Brasil x Colombia, que já estava 1 x 0 para a seleção canarinho.



No segundo tempo o David Luiz Crazy Eyes fez um golaço de falta nos deixando em vantagem. Aí o Neymar levou uma joelhada nas costas que resultou numa vertebra fraturada e não se fala de outra coisa.

Anyway, a Colombia chegou a fazer um gol, mas é Brasil x Alemanha na semifinal.




A Argentina fez um gol meio que na sorte no inicio do jogo e conseguiu segurar o resultado contra a Bélgica até o fim. A torcida deles fez muita festa em Copacabana.

Holanda x Costa Rica foi i melhor jogo dessas quartas. A Holanda falhou na tática de "vou fingir de morta e fazer gol no fim" e deu prorrogação. O goleiro tico foi sensacional o jogo inteiro mas ninguem contou com a astucia do técnico holandês que substituiu o goleiro por outro especialista em penaltis (e provocações) no fim da prorrogação.

O Krul  pegou 2 penaltis e garantiu a vaga da Holanda nas semifinais contra a Argentina. 

Costa Rica, pura vida, que copa! 


1.7.14

Fim das oitavas

A Holanda jogou contra o México aqui em Fortaleza. Logo pela manhã, antes do jogo, os holandeses estavam atrás de um trio elétrico em plena Beira Mar.

O sol estava forte e fez muito calor. O jogo estava lá e cá, todos procurando a sombra, e foi o México que saiu na frente. Os holandeses tiveram calma, o Ochoa até tentou fechar o gol mexicano, mas faltando 5 minutos para terminar o jogo a Holanda fez dois gols. E assim o México volta para casa.




O jogo seguinte foi Costa Rica x Grécia. Até agora não sei como a Grécia conseguiu chegar nessa fase. A Costa Rica fez o primeiro gol e passou o resto do jogo com um jogador a menos. Os gregos empataram nos 45min do segundo tempo, literalmente. Prorrogação tensa e penaltis muito bem batidos, A Costa Rica fez todos e a Grécia perdeu um. Um beijo-tchau para o goleiro lindo da Grécia, volte sempre.

Teremos Holanda x Costa Rica.

A França fez um jogo duro contra a Nigéria e só saiu gol nos últimos 10 minutos de jogo. 2x1 para os franceses.




O melhor jogo dessas oitavas foi Alemanha x Argélia. Corrido, com muitas tentativas de gol e ótimas defesas. Terminou em 0x0 no tempo normal. No início da prorrogação a Alemanha fez logo um gol, fez outro quase no fim. A Argélia também fez um gol no finalzinho deixando os alemães um pouco tensos com a possibilidade de um empate, mas não conseguiram.




Alemanha x França nas quartas.

A Argentina jogou contra a Suíça e Zzzzzzzzzzzzzzzzzz. 1x0 para Argentina na prorrogação.

Bélgica e USA se enfrentaram na Fonte Nova, mas nem teve goleada. A Bélgica jogou muito, atacou muitas vezes mas a defesa americana era quase a japonesa do volei - não passava nem caia nada. O goleiro Howard se desdobrou, fez defesas maravilhosas e os americanos seguraram a onda até a prorrogação.

A Bélgica marcou 2 gols mas os americanos não se entregam fácil e ainda fizeram um. Bye, bye USA. Uma pena, sentirei saudades da torcida animada.




Argentina x Bélgica nas quartas. E vai ser bom.