25.12.09

Papai Noel?

Ontem na véspera de Natal aconteceu o seguinte diálogo com o filho da minha prima, de 5 anos.

David: Tia, Papai Noel existe?

Eu: hum.... O que você acha?

David: eu acho que ele existe, mas eu quero saber o que você acha.

Eu: ....se você acha que ele existe, então ele existe. Olha, vamos lá na sala que tem bolo de chocolate.


Depois contei para o resto da família e obitve as seguintes sugestões:

Beth: você deveira ter dito que é uma convenção da sociedade, yada, yada, yada.

Tio Junior: você devia ter levado ele para conhecer o novo Fox.

23.12.09

Feliz Natal

Aqui em casa tem um enfeite de natal que a Beth, minha mãe, comprou há mais de 30 anos. É uma caixinha de música que toca Jingle Bells. É uma relíquia, já sobreviveu várias mudanças e continua inteiro e tocando a música.

Passei esses 30 anos achando que era o Papai Noel e a Mãe Noel sentados de mãos dadas no banco com presentinhos no topo da caixa de música.

Hoje de manhã foi que reparei (aliás, ninguém aqui em casa tinha notado) que são dois Papais Noeis de mãos dadas. Esse é um enfeite super moderno e vintage. Desejo um Feliz Natal para todos!


21.12.09

Momento TOC Livros (3)

Falei do meu caderno de livros aqui.

Em 2008 foram 18 livros, o objetivo para 2009 era de 20 livros. Consegui. Li 12 em inglês e 8 em português (livro importado é mais barato, vai entender).
Aí vai a lista:

- O Homem do Castelo Alto - Philip K. Dick
Nesse livro, a Alemanha e o Japão ganharam a 2ª guerra, os EUA foram divididos em 3 partes, a Africa foi destruída, os negros são todos escravos, os judeus foram dizimados e os que restam vivem foragidos e fazem operações plásticas para se esconder. Nesse livro ninguém é o que parece. Eu gostei.

- O Jogo Do Anjo - Carlos Ruiz Zafon
Livro se passa em Barcelona sobre um autor que se vende para escrever histórias em série. Ele é procurado por um homem (que é o diabo)para escrever um livro criando uma nova religião. Também gostei.

- Dead Until Dark, Living Dead In Dallas, Club Dead, Dead To The World, Dead As A Doornail e Definitely Dead - Charlaine Harris
As aventuras de Sookie Stackhouse, uma garçonete de uma cidade pequena da Louisana, que namora um vampiro, tem tesão em outro, se envolve com lobisomens e bruxas. É leitura divertida. Ainda tem 3 livros de aventuras para ler.

- Um Advinho Me Disse - Tiziano Terzani
O escritor vai num advinho chinês e esse lhe diz para não voar no ano de 1993, ele então decide passar esse ano usando transportes alternativos ao avião. Em cada lugar que ele vai ele visita um advinho local para saber seu destino e comparar. É um bom livro para entender a cultura oriental, da India a China.

- Me Talk Pretty One Day e Engolido Pelas Labaredas - David Sedaris

- The Devil in The White City - Erik Larson
Esse livro alterna a histórida da construção da feira mundial de Chicago no fim do século 19 e de um serial killer que matou várias pessoas no mesmo período. Muito bom.

- Lullaby - Chuck Palaniuk
Eu adoro o Chuck. Aqui ele conta a história de um repórter que vai atrás de uma lullaby (canção de ninar) que mata pessoas. "There a worse things you can do to the people you love than kill them". Gostei muito desse livro.

- Fantasma Sai de Cena - Philip Roth
Sobre um escritor idoso que se vê apaixonado por uma mulher mais jovem, e fica entre permanecer recluso ou voltar a viver na cidade. Não é dos melhores do Philip Roth, mas é bom.

- The Associate- John Grisham
Acho que já li quase todos os livros do John Grisham. Nesse um advogado recém-saído da faculdade é chantageado para trabalhar para uma grande firma. Divertido.

- The Abstinence Teacher - Tom Perrota
Aqui tem uma ótima análise desse livro. Eu gostei.

- O Complexo de Portnoy - Philip Roth
Nesse livro um homem conta sua vida para um analista, e ele oscila entre ser o bom menino filho de mãe judia e um tarado. É cheio de sacanagem, principalmente no que se refere a masturbação.

- Comer, Rezar, Amar - Elizabeth Gilbert

- Juliet, Naked - Nick Hornby
Sobre um rockstar que deixou de tocar há mais de 20 anos mas tem fãs fiéis. Um desses fãs tem um site dedicado ao rockstar e quando uma versão de um dos maiores sucessos é lançada, o tal Juliet, Naked, a namorada do fã faz uma resenha sincera no site que chama a atenção do rockstar e faz com ele reapareça. Achei legal.

- Retalhos - Craig Thompson
Vi um post sobre essa graphic novel (nome chique de quadrinhos) no Tudo Está Rodando, e comprei o livro. Muito bom.

Já tenho 3 livros para 2010, vou aumentar o objetivo para 25 livros, e como tenho intenção de reler alguns livros, releitura também conta. (E eu não acabei de ler Ulisses, vou ter que começar outra vez. Em 2010 eu termino.)

18.12.09

Avatar

Os humanos estão num planeta chamado Pandora (é lin-do!) que tem um metal superpoderoso que fica embaixo da árvore-tribo dos Na'vi, uns altões azuis que convivem em harmonia com a natureza.

Os humanos são divididos em militares-destruidores-mercenários e cientistas. Os cientistas, encabeçados pela Sigourney Weaver, desenvolveram os tais avatares (um Na'vi que funciona com a consciência de um humano, resumindo, quando um dorme o outro está acordado). Jake Sully (Sam Worthington, macho-que-é-macho) é um paraplégico cujo irmão gêmeo indêntico morreu. Esse irmão era um dos cientistas e tinha um avatar, então mandaram o Jake, ex-militar, para subistituí-lo (os avatares tem DNA do humano que o habita, por isso o gêmeo idêntico funciona).

Jake se propõe a entrar na tribo dos Na'vi, saber tudo deles e entregar para os militares mal-intencionados, mas acaba gostando de ser smurf gigante (e de correr, pular, voar) e se apaixona pela Neytiri.

Avatar é um filme girl power, tem a Sigourney Weaver mandando nos cientistas, tem a Ana Lucia de Lost pilotando helicópteros, a Neytiri arrasa na caça e voando um(a) Banshee, e Pandora é regido por uma Deusa.

James Cameron se acha o rei do mundo e sente que criou o universo nesse filme. As cores são bonitas e brilhantes, tem umas plantas e flores maravilhosas, montanhas flutuantes, seres super coloridos que voam, e até os smurfs turbinados são bem feitos. O roteiro não é lá essas coisas, tem uma mensagem ecológica e crítica, mas, who cares? Eu quero é efeito especial.

As vezes eu me senti num desfile de escola de samba, com tantas alegorias (tenho certeza que o Joasinho Trinta criou aquele pássaro vermelho e amarelo), mas é bonito. Me avisem assim que lançarem pacotes turísticos para Pandora, eu vou. É um filme com mais de 2 horas que passa rápido, mas só vale a pena em 3D.

Aliás, agora eu só quero ver filmes em 3D, até do Woody Allen.

A Tia Helo talvez achasse tudo muito bonito, mas não sei se ela ia gostar dos Na'vi com aquela coisa meio primitiva. No espírito ecológico diria 153 "Ai, Jesus!" para Avatar.

14.12.09

+ Filmes

Julie & Julia

Julie é uma funcionária de uma empresa que da assistência as famílias dos mortos no 11 de setembro. Boring né? Só que ela quer ser escritora, mas está numa fase sem inspiração. Seu marido lhe dá a idéia de fazer um blog. Como uma das coisa que ela gosta de fazer é cozinhar, ela se propõe a fazer as 524 receitas do livro da Julia Child em um ano e blogar a experiência.

Enquanto isso vemos Julia Child chegando a Paris com seu marido diplomata. Ela a-do-ra Paris, e a comida francesa em especial. Julia procura um livro sobre cozinha francesa em inglês, mas não acha. Ela resolve fazer um curso de culinária e depois se junta a duas francesas para escrever um livro de culinária francesa para americanas.

Julia era uma figura única, mulher altíssima, super bem humorada. Meryl Streep a faz com maestria e é muito divertido.

Eu gostei, ainda mais nas partes que elas fazem receitas com chocolate. Delícia.

A Tia Helo ia adorar esse filme, só diria um "Ai, Jesus!" na hora que a Meryl Streep pega um caneloni quente.


Lua Nova


Lá fui eu, ver o filme 2 do vampirinho Edward. Tive a companhia do @neybarroso e do @rafaelcdantas, diversão garantida.

Infelizmente não tinham meninas de 13 anos na platéia, mas tinha 5 garotas já na faixa dos 18 que suspiraram baixinho.

Então, nesse filme o Vampirinho sai fora, diz que é perigoso para Bella ele ficar por perto e some. Ela entra em depressão, sofre, se desespera, aí ela descobre que quando está em perigo o Vampirinho vira fantasminha camarada, e ela parte para esportes radicais com o amigo índio cabeludo.

O índio cabeludo sofre uma transformação e passa o resto do filme sem camisa, que é uma coisa boa já que aquele corpão merece palmas. Depois do make over, o índio vira lobisomem, Lobinho para os íntimos. A função dos lobos é perseguir vampiros que matam humanos pelo sangue. (Tem um tratado entre os lobos e os vampiros vegetarianos)

A Bella se joga do penhasco, Lobinho salva, mas o Vampirinho acha que ela morreu e resolve virar purpurina, literalmente, aos olhos de alguns italianos, quebrando assim a regra número um: manter em segredo a existência dos vampiros. Isso dá pena de morte.

Obs: Eu tenho pena dos vampiros da saga Crepúsculo. Eles não podem nem se matar saindo na luz do sol, com dignidade Godric-style, pelo jeito só morrem arracando a cabeça. Acho essa coisa deles virarem um ser purpurinado na luz do sol cafona.

A Bella vai até a Itália, num vôo da Virgin (óbvio), e salva o Vampirinho da vergonha alheia que ele ia provocar em todos nós. Na Itália conhecemos os outros vampiros poderosos e maus, já que chupam sangue humano (nessa saga vampiros bons chupam sangue animal), e descobrimos que os vampiros são meio x-men, cada um com um poder (ler mentes, provocar dor, ver o futuro). Só que a Bella é imune a to-dos os poderes. Anyway, os vampiros do mal a deixam ir porque a vampirinha-que-vê-o-futuro diz que a Bella vai virar vampira e assim o segredo fica guardado.

A Bella quer muito ser mordida, e virar vampira, assim ela não vai envelhecer e pode ficar com o Vampirinho forever. (Ela nem tem a opção da Sookie de "doar" um pouco de sangue para o vampiro se alimentar sem ser transformada ou morrer). Bella vai pedir a família do Vampirinho se ela pode entrar para o clã, eles votam sim, mas o Vampirinho é contra (claro, ele é um sofredor).

O Lobinho aparece e diz que está lá para proteger a Bella e que se o Vampirinho a morder, mesmo ela querendo, ele estará quebrando o tratado. A Bella chega nele e diz "Lobinho, você é um cara legal, tem um corpão maravilhoso, sangue quente, Imma let you finish, mas o Vampirinho usa gloss, vira purpurina, fala as frases mais cafonas ever, e é o meu tipo de monstro".

No fim o Vampirinho diz que morde o pescoço dela, em 3 anos (sim, ela vai ter que esperar) com uma condição que eu me recuso a repetir aqui de tão ridícula que foi essa cena.

Eu não tiro a razão da Bella, eu também prefiro o Vampirinho, mesmo sendo sofredor/existêncialista/chato ele tem uma coisa cool. O Lobinho podia ser amante.

Agora é esperar o filme 3, Eclipse (não vou ler os livros). Espero que a Victoria e a Jane (vampiras do mal) apareçam muito mais e agitem esse romance sem graça. E que o Lobinho nunca mais vista uma camisa.

Esse filme foi resumido pelo @rafaelcdantas: Bella fica na dúvida entre a necrofilia e a zoofilia.

A Tia Helo ia gostar de Lua Nova, é vampiros light. 27 "Ai, Jesus!" para o segundo filme da saga.

12.12.09

Momento TOC: Top 10 viagens da década

Quem lê o blog sabe que eu viajo um bocado, então aqui estão as melhores viagens que fiz na última década.

1. Australia e Nova Zelândia (2000) - 2 meses de viagem. A NZ é um dos países mais bonitos em que estive, fiz bungee jump, bicicleta downhill, e outros esportes radicais. A Australia é um dos lugares mais legais que fui, mergulhei na barreira de corais (lin-do), vi eventos nas olimpíadas, vi a queima de fogos na ponte e na baía de Sydney, visitei amigos. Adorei. Pena que não tinha o blog na época. (aqui no blog só tem viagens depois de 2005)


2. Berlim (2009) - fui pela primeira vez esse ano, foi um dos lugares que mais gostei e que volto para ver mais.


3. Fortaleza-Chapada Diamantina (2004) - fomos de carro, paramos em várias praias daqui para lá (Pipa, Francês, Porto de Galinhas, do Forte, etc) e a Chapada é linda.


4. Londres e Liverpool (2007) - Londres é um dos melhores destinos de viagem ever. Tem de tudo por lá, e vale voltar muitas vezes. Eu coração Londres. Liverpool é a cidade dos Beatles, enough said.


5. Turquia (2009) - riqueza em cultura, história e natureza.


6. U.S.A (2009) - fiz Seattle, Portland, San Francisco, Los Angeles e Miami. O Northwest é um dos lugares mais legais dos EUA, e bonito.



7. Africa do Sul (2008) - Cape Town é linda, e o safari no Kruger Park é muito legal.


8. Europa (2000) - Espanha, sul da França, Itália, Eslovênia e Portugal em 6 semanas- viajamos de carro, trem, avião, barco e taxi, por cidades grandes, pequenas, com surpresas e comida boa.


9. Buenos Aires (2008) e Chile (2009) - duas ótimas surpresas.



10. Amazônia (2003) - o rio é fantástico, as árvores enormes, muitos bichos, jacarés, índios, pesca de piranha, um nascer do sol lindo.

11.12.09

Momento SAC (2)

Eu reclamei dos fones de ouvido do meu iPod shuffle, um mês atrás, nesse post , logo depois que troquei pelo quarto fone em menos de um ano. Então antes de ir, mais uma vez, até a assitência trocar por um quinto fone eu resolvi ligar para o 0800 da Apple.

Confesso que tenho pouca paciência para serviço de atendimento ao consumidor, já que a maioria ou quer te convencer que o problema é seu, ou dificulta qualquer solução prática, além das infinitas frases no gerundio. Sei que existem várias reclamações de SACs de empresas variadas, mas quando é bom merece o elogio.

Fui muito bem atendida pelo SAC da Apple. A primeira moça com quem falei foi muito eficiente, não me passou para mais ninguém, só precisei dar o número de série do aparelho e explicar a minha história UMA vez. Ela disse que precisaria falar com o pessoal nos EUA, mas que naquele horário eles ainda não estavam funcionando, aí ela me deu um número de protocolo e me pediu para ligar em 2 horas.

Quando liguei a segunda vez fui atendida por um rapaz, igualmente bem educado, e só precisei dar o número do protocolo. Nem tive que contar toda a história outra vez porque estava tudo lá na tela do computador dele. Ele então falou com o pessoal dos EUA e disse que eles me ligariam em 24 horas.

Nem demorou tanto. No final da tarde uma moça, falando português, ligou dos EUA e depois de conversarmos um pouco (também não precisei repetir tudo para ela) ela me perguntou "Qual é a melhor solução para você?".

A Apple sabe do defeito dos fones de ouvido, mas como eu já tive que trocar 4 e já estava indo para o fone número 5, concluímos que seria melhor trocar tudo. A moça dos EUA disse que entraria em contato com a assitência daqui e que eles me ligariam quando chegasse.

Chegou. Liguei para o SAC na terça e hoje estou indo trocar o aparelho.

Isso é eficiência, praticidade e saber manter o cliente.

9.12.09

Momento TOC: Top 10 séries da década

Com o ano 2010 batendo na porta, todo mundo anda fazendo um top 10 da década de várias coisas, então (eu que adoro uma lista) resolvi fazer os meus também.

Vou começar pelas séries, que eu assisti, e é mais fácil de lembrar.

1- Lost (2004 - 2010) - pessoas numa ilha com os outros, e tem o Sawyer. Já falei bastante aqui.
2- The Office (2004 - )- vergonha alheia elevada a potência máxima. Tem Michael Scott, Jim e Dwight.
3- The Sopranos (1999 - 2007) - um mafioso com problemas de ansiedade, muita viôlencia, diálogos geniais e uma cena final de matar.
4- Six Feet Under (2001 - 2005) - uma família dona de uma casa funerária, mas é sobre a vida. Assitir as 5 temporadas dessa série vale a pena, e o episódio final faz chorar até quem nunca viu.
5- Friday Night Lights (2007 - ) - tinha que ter uma série teen na lista, mesmo que essa não seja muito teen é uma das melhores no ar atualmente.
6- Gilmore Girls (2000 - 2007) - mãe e filha, série mulherzinha das boas. Eu poderia ter escolhido Sex and the City, mas só gostei da primeira temporada.
7- Dexter (2006 - )- serial killer que mata serial killers e a cada temporada fica melhor. Tem a melhor abertura no ar, é perfeita.
8- CSI (2000 - )- a primeira série sobre os procedimentos forenses de investigação que não enjoa nunca.
9- House (2004 - ) - tinha que ter uma série médica, quase coloquei Grey's, mas eu prefiro o Dr. House e seu mau humor.
10- Mad Men (2007 - ) e 30Rock (2006 - ) empatados. Mad Men porque é fina, chique, bem feita (a cena final da 1ª temporada é ótima) e 30 Rock por motivos opostos e me faz rir muito.

Vamos ver o que a próxima década traz de bom.

8.12.09

Conversas iPodianas (13)

Hoje o iPod estava com Google Maps feelings.

- Fake Tales Of San Francisco - Arctic Monkeys
- Munich - Editors
- London Calling - The Clash
- Magic America - Blur
- Down Under - Men at Work
- Back in the U.S.S.R. - The Beatles

e terminou a sequência com Here, There and Everywhere dos Beatles.

Round trip!

3.12.09

Forte Reis Magos - Natal


Beth e Nick foram passear lá pelo Egito e pela Jordânia onde tudo é lindo, impressionante, enorme, colossal, faraônico... Na volta eu fui buscá-los no aeroporto. De. Natal.

Aproveitando o road trip até a capital do Rio Grande do Norte, fiz um dos passeios turísticos legais da cidade: a Fortaleza dos Reis Magos. É um forte de 1598 construído na foz do rio Potengi, na areia de um manguezal, protegido por recifes. É um forte pequeno (nem colossal, nem faraônico), em formato estrela, e o que eu acho mais legal é quando a maré sobe e o forte fica dentro d'água. Lá dentro tem um guia para contar a história do forte (foi disputado entre portugueses e holandeses), e pequenas exposições (que tem os bonecos mais bizarros ever). Para chegar até o forte tem que andar uns 800m numa espécie de passarela entre o rio e o mangue. Quando fui a maré estava seca, mesmo assim é bonito.


capela

volta na muralha

canhão para o mar
canhão para a ponte nova
vista da guarita

tudo azul

No Flickr tem mais algumas fotos.

30.11.09

Atividade Paranormal

É um daqueles filmes em que eu penso "como é que eu não tive essa idéia?". Foi barato, não muito difícil de fazer, é eficiente e rendeu milhões.

Um casal é importunado por uma entidade, resolve comprar uma camera para filmar o que acontece no quarto durante a noite (sim, porque os fantasmas e afins só se manifestam no meio da madrugada). A tensão é crescente.

Eu não vou contar o que acontece porque estraga a surpresa e o bom do filme é o susto. Eu vi na sessão de 23:30 e, confesso, quando cheguei em casa acendi todas as luzes.

A Tia Helo nunca iria ver esse filme.

29.11.09

Séries - balanço final de ano

As séries vão dar um tempo para as festas de fim de ano e só voltam ano que vem. Falei aqui das novas que estrearam e vou dizer o que vale a pena continuar.

- Modern Family - foi a melhor estréia de comédia do ano. Não sei do que eu gosto mais: se é do Phil, o pai sem noção; da Glória, a colombiana; do Manny o menino supermaduro filho da Gloria; do Cameron, ah eu gosto de tudo. Essa vale todos os episódios.

- Glee - eu só comecei a ver essa no episódio 4, aí voltei e vi os 3 primeiros. É muito nonsense, boba, mas eu adoro os números musicais. Acho legal que muita coisa se resolve em um episódio. Os números musicais vão do engraçado, como o time de futebol dançando single ladies, aos que emocionam (mesmo sendo cafona) como o de Imagine. Tem o Kurt, a Mercedes, o Finn (que é um fofo) e tem a Sue Sylvester, a melhor vilã das séries dessa temporada.

- Community - eu gostei dessa série, teve o melhor episódio de halloween, teve um episódio muito divertido de debate e a dupla Abed e Troy sempre diverte.

- V - com 4 episódios já dá para ver que os próximos vão ser legais, mas só ano que vem. Tem uma coisa nostálgica nessa série, que é um remake.

- The Vampire Diaries. Ok, eu confesso, assisti e gostei. Esperava que fosse uma bomba, mas o vampiro Damon (Ian Somerhalder - o Boone de Lost) é ótimo.

- The Good Wife é legal.

- Flash Forward - é ruim. Depois de 9 episódios eu não consegui gostar de ninguém, não dou a mínima se vão morrer, se estão doentes ou se o mundo deles vai acabar. Who cares o que viram nos 2min de flash forward? Prefiro os lagartos de V.

Um pouco das de sempre:

Friday Night Lights voltou e continua excelente, essa série é muito boa, eu nem considero teen. O Coach Eric agora tem que comandar um time numa escola rival. FNL e Sons of Anarchy são duas séries boas que poucas pessoas veem. Acho que vou incluir Fringe nessa lista também.

Dexter está numa temporada excelente. Eu nunca tive tanto medo de um serial killer como do Trinity, e o John Lithgow impõe esse medo. O episódio do Thanksgiving me deixou de queixo caído, eu não esperava aquele final.

Eu preciso falar do casamento do Jim e da Pam. Foi muita vergonha alheia como só o pessoal de The Office saber fazer a gente passar. E foi lindo. Já disse que eles são um dos meus casais favoritos nas séries. O halloween de The Office foi rapidinho, um trem fantasma no depósito, mas foi excelente (não achei um video).

Mad Men teve uma temporada exemplar. O episódio da morte do presidente Kennedy foi fantástico. Prevejo muitos prêmios ano que vem.

Chuck volta em janeiro, e ele agora sabe kung fu.

Lost está marcado para voltar dia 2 de fevereiro. Última. Temporada. Volta logo Sawyer!

17.11.09

+ Filmes

2012

Catástrofe. Fim do mundo. Na verdade, um mash-up de todos os filmes sobre o assunto. Estão todos lá: Poseidon, Titanic, Impacto Profundo, O Dia Depois de Amanhã, O Inferno de Dante, Indepence Day, The Day After, Armaggedon, Alive, etc. (eu só senti falta de uma parte Inferno na Torre, mas com terremoto, tsunami, vulcão, geleiras, um incendiozinho ia ser over né?)

Então, o babado começa agora em 2009, quando descobrem centro da terra está aquecendo devido uns neutrinos que o sol manda. Com isso as placas tectônicas vão se mover e nós vamos ter dinossauros feelings. Em 2012 as catastrofes começam acontecer, antes do tempo previsto e mais rápido. A animação do personagem do Woody Harrelson para explicar o que está acontecendo é ótima.

O primeiro continente que vai embora é o nosso, America do Sul. Os americanos ficam sabendo disso porque a globonews manda imagens do Cristo Redentor despencando.

A destruição de Los Angeles é fantástica!! Só isso vale o ingresso. Aliás os efeitos são excelentes. Eu também gostei da queda do Washington Monument e da (ou do?) tsunami que trouxe o porta aviões. Dessa vez New York foi destruída mas ninguém viu.

Claro que tem uma família fugindo no meio de tudo isso (John Cusak and friends), que fazem uma fuga espetacular nas ruas de L.A., depois num avião, numa van, em outro avião, num Bentley, num caminhão e finalmente na nave.

Nave? Sim. Os governos ricos decidiram construir naves para poucos. Mas não são espaciais, são mega navios. Só entram: os poderosos (a Rainha da Inglaterra foi), os muito ricos ou quem tem QI (de quem indica). Claro que tem o debate homem-é-bom x homem-é-mau (salva pessoas ou as deixa para trás), vários clichês, e piadinhas sem graça (russo com green card para entrar na nave).

Quem eu mais gostei no filme foi o piloto russo, Sasha. Macho-que-é-macho de carteirinha. Se eu tivesse no filme eu salvaria ele e o John Cusak, e recomeçava a espécie humana.

O curioso de 2012 não é o filme em si, é a reação do público. Primeiro que eu não via o cinema tão lotado em várias sessões, em dias diferentes, fazia tempo. Depois, da para sentir um pouco de tensão, como se o que vemos na tela fosse uma previsão do que vai acontecer.

Bom, se os maias estiverem certos e em 2012 o mundo vai para o buraco, eu vou sentar na varanda aqui de casa e esperar o tsunami bater. Dificilmente eu conseguiria um lugar na nave.

A Tia Helo ia dizer 4024 "Ai, Jesus!" para 2012, ainda mais depois da cena do Vaticano.


Crepúsculo

Sei que todo mundo já viu esse filme, mas eu só vi sábado quando passou na tv a cabo.

Não quis ver no cinema porque esse negócio de vampiro teen que vive de dia, vira purpurina na luz do sol e não tem presas, não me convence. (Pensando bem, para fazer uma história de vampiros teen com humanos eles teriam que viver de dia, se não como é que eles ia frequentar o High School?)

Eu gosto de vampiros. Já li os livros da Anne Rice, estou lendo os da série da Sookie Stackhouse, assito True Blood, sou fã do Dança Com Vampiros do Polanski, Drácula de Bram Stoker (livro e filme), Fright Night, etc. (e até vejo The Vampire Diaries, #prontoconfessei).

O que a maioria essas histórias tem em comum (sem contar os de terror mesmo e aventura que também são ótimos) é o Vampiro em crise existencial, ou que se apaixona por um humano, só para abalar as estruturas do underworld. Crepúsculo não é diferente, mas não é um filme de vampiro dos melhores.

O que Crepúsculo tem de bom é o vampirinho Edward Cullen (Robert Pattinson). Lin-do! Apaixonado, sofrido, existencialista. É de fazer qualquer menina de 13 anos gritar (inclusive a que mora dentro de mim). A tensão sexual entre ele e a Bella é boa, rola uns beijinhos, mas o melhor é quando ele pega ela, coloca nas costas e sobe uma árvore gigantesca. O filme é ele.

E por causa dele, eu estou pensando em ver o Lua Nova no cinema. Com as meninas de 13 anos.

Até a Tia Helo ia gostar do Edward, afinal ele é um vampirinho vegetariano, 14 "Ai, Jesus!" para Crepúsculo.

12.11.09

Book Report: Comer, Rezar, Amar - Elizabeth Gilbert

Duas amigas me disseram que esse livro era ótimo, que eu deveria ler. Disseram que eu ia gostar, afinal tinha viagem, comida, e era tudo muito bem contado.

Uma delas me emprestou. Dificilmente eu compraria esse livro. Primeiro pelo título, depois pela capa (sim eu compro livros pela capa) e a sinopse não me agrada. Comecei a ler sem preconceitos (afinal também não compraria O Caçador de Pipas, li e gostei).

Para quem não sabe, a história é sobre uma mulher que, depois do divórcio, resolve tirar um ano sabático dividido em 4 meses na Itália, 4 na India e 4 na Indonésia.

Adivinhem.

Eu não gostei. (Sorry, amigas)

É um clichê atrás do outro. Tem algumas coisas interessantes, mas passam meio que desapercebidas. Ela tenta ser engraçada, até usa algumas referências pop, mas ficou forçado.

A parte da Itália, para mim, foi meio chata. Só me idenfiquei com o tanto de sorvete que ela comia. E como já disse aqui, o sorvete italiano é motivo suficiente para uma viagem até lá. Ela passa 4 meses morando em Roma e viajando pela Italia, comendo muito, mas descreve muito pouco a comida (eu só lembro dos sorvetes, da pizza e do primeiro jantar na cidade). Ela fala muito do namorado que deixou. Ela diz que ficou 4 meses na Italia e não foi a um museu, também está tudo lá a céu aberto.

Na India, eu fiquei entediada. Confesso que meu interesse nas coisas da India é quase zero (só gosto daquela coisa colorida que é Bollywood). E nessa parte do livro ela fala do ashram, das meditações, de crescimento interior, blá, blá, blá, zzzzzzzzzzz. Eu só gostei do tal Richard do Texas. Richard era um cinquentão com uma vida cheia de altos e baixos, aliás, um livro sobre a vida dele teria sido mais interessante.

Na Indonésia foi a parte que gostei um pouco. Acho que quando ela chegou lá já tinha passado pela fase mulherzinha chata e pela busca de Deus, só faltando o equilíbrio. Já na Indonésia ela descreve curiosidades da cultura (como os nomes das pessoas e estruturas familiares), fala das transações imobiliárias e dos amigos que fez. Bom, gostei até a parte que ela conhece o namorado brasileiro. Depois disso ficou ficou doce demais, mulherzinha demais, aqueles romances de jornaleiro, tipo Sabrina e Julia, são melhores. #prontofalei

A autora se propõe a escrever um livro sobre seu autoconhecimento, mas não solta todos os demônios. As pessoas não têm defeitos, nem seus pais, nem sua irmã, nem seu ex-marido (a não ser querer todo o dinheiro dela, mas, fora isso, não entra em detalhes), nem o ex-namorado, nem os amigos, e muito menos o namorado brasileiro.

Acho que esse vai ser um dos poucos casos que o filme vai ser melhor que o livro. Tem a Julia Roberts e o Javier Bardem (e provavelmente irá durar menos de 2 horas).

Eu já li outros livros que falam das mesmas coisas, e melhor:

-Um Advinho Me Disse (Tiziano Terzani) - sobre o oriente, religões, crenças, meditaçãos e viagens.
-Eu Falar Bonito Um Dia (David Sedaris) - sobre família, com muito humor e sacadas geniais. Autobiográfico e divertido.
-Na Praia (Ian McEwan) - sobre amor sofrido.
-Como Água Para Chocolate (Laura Esquivel) - sobre comida (e amor sofrido).
-Como Me Tornei Estúpido (Martin Page) - autoconhecimento.
-Melancia (Marian Keyes)- sobre um divórcio difícil, mas com humor. E, sim, é mulherzinha.
-Divórcio Em Buda (Sandor Marai) - obviamente sobre divórcio.

#ficaadica

11.11.09

Momento SAC

Quem lê o blog sabe que eu sou fã do iPod, tem um marcador só dele. Tenho 5. Um mini (que já saiu de linha, mas o meu funciona que é uma beleza), um nano 2ª geração , um iTouch (que eu adoro), um shuffle quadradinho que morreu, e um shuffle novo.

Acontece que eu não consigo usar o shuffle novo porque a porcaria do fone de ouvido fica dando defeito. Sério. Já vou trocar pela quarta vez em menos de um ano (ainda bem que está na garantia).

O pessoal da Apple resolveu diminuir o tamanho do shuffle, tirou os comandos do aparelho e transferiu para o fone de ouvido. O aparelho ficou mínimo, superleve, bonito e ainda tem novas funções como um voice over que diz o nome da música, dá para fazer playlist, etc. Tudo isso no comando do fone de ouvido. Não deu certo. A sequência de falha é a seguinte:

- Primeiras 4 vezes funciona bem.
- A partir da 5ª vez, depois de uns 50 minutos de uso, o voice over começa a falar sem apertar o botão, aí pula música e continua falando. Ok, desliga e liga o aparelho e volta ao normal, ou quase, escuta-se as músicas mas os comandos não funcionam.
- Lá pela 10ª vez de uso, o volume fica fora de controle. Ou é alto demais ou é extremamente baixo. E não adianta apertar os botões que eles não respondem.
-Aí não adianta mais ligar e desligar, nem carregar a bateria que está na hora de trocar o fone de ouvido.

Na autorizada o cara me disse que troca de 4 a 5 por semana. Da última vez que ele me mandou um e-mail para buscar o fone de ouvido novo, tinham mais 5 pessoas na lista do mesmo e-mail.

Nas primeiras vezes eu pensei que fosse problema do aparelho, fiz o restore e tudo mais, mas era o fone mesmo. O cara me disse que as vezes é o suor, helloooo, acho que todo mundo que compra um desses é para fazer exercício já devia ser suor-proof.

Sim, funciona com qualquer outro fone de ouvido, mas aí não dá para controlar o volume e nem passar as músicas.

Então, Mr. Steve Jobs e cia, ou vocês melhoram a qualidade desse fone de ouvido, ou pensam num shuffle melhor, porque esse eu não indico para ninguém.

#prontofalei

5.11.09

Outras Tias (5)

A Tia Cecília comprou uma tartaruga para o meu primo quando ele era pequeno. A tartaruga vivia fugindo do cercado e caindo no tapete. Acontece que ela era da mesma cor do tapete: verde; e toda vez que sumia a Tia Cecília tinha que deixar um diagrama de desenhos explicando para a empregada, que não sabia ler, que não podia passar o aspirador até achar a tartaruga.

Um dia a tartaruga morreu, e a Tia se desfez do bichinho.

Pula 30 anos.

A Tia Cecília estava assistindo o Jô e a entrevistada estava falando dos bichos que tinha. Em um momento da entrevista ela disse "Jô, você sabia que as tartarugas hibernam? Parece que morreram mas não. Já joguei uma tartaruga fora porque achei que estava morta."

Ooops, Tia, acho que você também.

30.10.09

Fala Ney (4)

Ontem o Ney twittou: "lanchinho na night adulta!".
Eu: Ney o que é esse lanchinho?
Ney: Sexo.

Ok, next!

Hoje no debate qual-refrigerante-eu-gosto-mais:
"Eu gosto mais de coca-cola do que de algumas pessoas."

28.10.09

Conversas iPodianas (12)

iPod numa vibe super-heroi mandou a sequência:

-Waitin' for a Superman - The Flaming Lips
- I'm No Superman - Lazlo Bane
- Yoshimi Battles The Pink Robot- The Flaming Lips
- My Hero - Foo Fighters

Clark Kent?

22.10.09

+ Filmes


Inglorious Basterds


Quentin Tarantino faz o que quer nos seus filmes. E nesse, então, muda até a história.

Ele conseguiu fazer um filme sobre a segunda guerra com nazistas e judeus que mais parece um western. Sério. A trilha sonora é digna de qualquer western spaguetti com o Clint Eastwood (com David Bowie no meio cantando Cat People - Putting Out The Fire), e é ótima. E tem muita violência, afinal é um Tarantino.

O Coronel Hans Landa (Christoph Waltz) é o melhor do filme, ele é simpático e cruel da mesma forma, e é poliglota. O Coronel sabe ser agradável e meter medo tudoaomesmotempoagora. E tem as melhores falas.

O filme começa com a visita do Coronel Landa a uma família francesa que está escondendo judeus embaixo do assoalho. Depois de uma conversa regada a leite, e muitos tiros, Shosanna consegue fugir. Se bem que o Coronel a deixa fugir. Anos depois ela é dona de um cinema em Paris.

O Brad Pitt (hilário, ainda mais falando italiano) faz o Tenente Aldo Raine, comandante dos tais bastardos inglórios, um grupo de judeus americanos que estão no front para matar nazistas. E os nazistas tem medo deles, já que o Ten. Aldo sabe fazer o seu marketing.

Em Paris um soldado, herói de guerra da Alemanha, que virou ator, paquera a Shosanna e consegue convencer o Goebbels a fazer a premiere do seu filme no cinema da moça.

Só que Shosanna tem um plano. E dos bons. Acontece que os ingleses tem um plano parecido e para isso usam a atriz alemã Bridget Von Hammersmark, um agente inglês (lindo!) que fala alemão fluente (mas com um sotaque estranho) e dois dos bastardos. A cena deles na taberna é muito boa.

Nesse filme se fala em 4 linguas: inglês, alemão, francês e italiano. Fiquei impressionada com os alemães falando francês, especialmente o Soldado Zoller (Daniel Brühl de Adeus Lenin). Nessa horas eu queria falar alemão, tenho certeza que perdi muita coisa nas legendas.

Como disse a Lola, Inglorious Basterds é um filme sobre cinema, desde os filmes homenageados, aos personagens (tem diretor, ator, crítico, e dona de cinema). O Tarantino é um artista das falas, e nesse filme tem muitas excelentes, divertidas, cruéis e verdadeiras.

Eu gostei. Já a Tia Helo falaria uns 357 "Ai, Jesus!", e um bem alto na cena que o Cel. Landa indica com um gesto certeiro onde a Bridget Von Hammersmark deve colocar o pézinho.


The Brothers Bloom (Os Vigaristas)

Stephen e Bloom são dois irmãos que desde crianças aplicam golpes. Stephen (Mark Ruffalo) é a cabeça da dupla, ele bola os planos; e Bloom (Adrien Brody) o coração, mas se dá mal porque sempre acredita na parte que tem que atuar.

Bloom se cansa da vida de con man, mas Stephen diz que eles ainda tem um golpe e promete que será o último.

O golpe será em cima da herdeira Penelope (Rachel Weiz), uma fotógrafa epilética que gosta de destruir Lamborghinis. Ela mora só, numa mansão, e vê em Bloom a chance de uma vida de aventura, e acompanha os irmãos por uma volta pela Europa.

Como todo filme de vigarista tem reviravoltas e nada é o que parece; e por isso é bom. A história se passa nos dias atuais, mas os irmãos, seus associados e a Penelope parecem envoltos numa aurea fantasiosa, como se vivessem numa história em quadrinhos dos anos 30. A japonesa Bang Bang, assistente dos irmãos, sem dá um palavra, é genial.

Achei legal, também tem uma trilha sonora boa. A Tia Helo diria 63 "Ai, Jesus!", os irmãos Bloom são golpistas, mas são bons meninos.

14.10.09

Santiago (2)


vista do parque metropolitano

Fomos ao Parque Metropolitano, um morro no meio da cidade. Dentro tem uma estrada que sobe ate o teleferico. No caminho tem varios jardins e muitos miradores para ver a cidade e os Andes. Como era feriado, estava cheio de gente subindo a pe, correndo e de bicicleta. Me lembrou muito as Paineiras no Rio, eh um lugar bonito.


outra vista da cidade

jardim japones

A noite jantamos no Lastarria, uma rua que em volta tem livrarias, teatro, cinema alternativo. O restaurante/cafe/bar era bem legal.



cervezas

No segundo dia fomos ao MAC, Museu de Arte Contemporanea, mas a melhor coisa eh o cavalo do Botero que fica na porta. De la andamos para o Cerro Santa Lucia que eh um morrinho com um parque/jardim quase vertical com um castelo pequeno no topo. Eh um bom exercicio, muitas escadas, a vista da cidade eh boa (a do parque metropolitano eh melhor), vale a subida. Santiago eh uma cidade totalmente plana, so tem mesmo esses dois morros, o do parque e o Santa Lucia.

cavalo do botero

cerro santa lucia

Atravessamos a Av. Bernardo O'Higgins para o Paris-Londres que eh o cruzamento das ruas Paris e Londres. E parece uma mini Europa, eh bem diferente do resto da cidade.

paris-londres

mini europa

Fomos para o Bella Vista almocar, na rua Constitucion, a dos restaurantes legais. O bairro Bella Vista eh descolado, alem da casa do Pablo Neruda, tem bastante street art, galerias, e o Patio Bellavista, uma mistura de restaurantes com lojas de souvenirs.

rua constitucion

casa roja (galeria de arte)

Na vinda de Chillan, passamos por Pirque que eh a vila dos vinhedos famosos do Chile, como o Concha y Toro, e eh perto de Santiago. Nao entramos, ainda bem, para mim, viu um vinhedo viu todos, e esse ano eu ja estive em Napa Valley e na regiao do Douro (se bem que os vinhedos do Douro sao muito diferentes). Anyway, o que interessa eh beber o vinho, certo? E para isso nao precisa ser no vinhedo. Beth e Nick ja experimentaram varios e disseram que sao todos muito bons.

A comida eh excelente e simples, os ingredientes sao tao frescos que fica tudo super saboroso. Eu adorei o suco de framboesa.

Duas coisas me incomodaram aqui: o clima seco demais e os cachorros sem dono nas ruas, sao muitos.

Quando vim para o Chile nao sabia o que esperar, mas me surpreendi e gostei. Organizado, sem estresse, pessoas amaveis e educadas; e comida boa. E alem do que vimos ainda tem lugares como o Deserto do Atacama e a Ilha de Pascoa.


PS. Consegui escrever esses posts todos sem comparar o Chile com a Argentina.

13.10.09

Chillan

Na volta para Santiago, resolvemos quebrar os 780km parando em Chillan que fica na metade do caminho.

Chillan é a cidade natal do Bernardo O'Higgins, o homem que comandou a independência chilena. O nome irlandês vem do pai, e em toda avenida central de toda cidade chilena leva o nome dele.

A cidade é de 1580, é uma regiao de muita atividade sísmica e o último terremoto em 1939 deixou a cidade destruída. Hoje é uma malha quadrada que parece ter sido projetada diretamente naqueles papéis quadriculados. Só tem 2 ou 3 prédios com mais de 5 andares e a fiaçao é toda exposta.

É uma cidade sem graça, mas aqui perto tem a Termas de Chillan que é uma estaçao de esqui e também tem águas termais.



Ver mapa más grande

12.10.09

Pucon



Saimos de Santiago para Pucon, uma viagem de 780km. As estradas do Chile sao excelentes, com uma infraestrutura muito boa, tinha wi-fi gratis no restaurante na beira da estrada. (alias, de todos os paises que ja viajei de carro o Brasil tem as piores estradas #prontofalei)

Chegando em Pucon a primeira coisa que se ve eh o Vulcao Villarica com seu chapeuzinho de neve. Eh lindo, no dia que chegamos dava para ver. A vila eh pequena, mas muito bem servida de lojas, restaurantes, cafes, pousadas, supermercado, e muitas agencias de turismo para os passeios locais.





placas de evacuacao (o vulcao eh ativo)



downtown pucon


O grande barato eh subir o vulcao, o que infelizmente, por causa do tempo duvidoso (chove-nao chove) nao subimos. Sao 5 horas de subida, e dao todo o equipamento necessario. Eu estava animada para o desafio, mas no dia em que pensamos ir, choveu demais, ai a neve vira gelo e fica perigoso (como se subir um vulcao ativo ja nao fosse perigo suficiente). Estava tao nublado que eu nem consegui uma foto do vulcao (peguei essa de cima em outro site).


Tem muitas outras coisas para fazer: trekking, rafting, cachoeiras e banho nas termas naturais.





opcoes na placa

termas

trekking

cachoeira


Durante a nossa estadia em Pucon teve o Campeonato Sul Americano de Veleiros Radio-Controlados de 1 metro e 65cm, tambem conhecidos como barquinhos por controle remoto (mas nao deixa os atletas saberem disso que a coisa eh seria).



patos espectadores



controladores/velejadores


alem de chuva, teve neve

11.10.09

Viña del Mar



Eu achava que Viña Del Mar era uma cidade pequena de praia, tipo Buzios, Arraial, sei la. Fiquei surpresa, Barra da Tijuca feelings total. A parte mais antiga é menor, mas a nova, com uma otima urbanizacao do calcadao da praia, tem predios enormes, novos, arquitetura moderna. A cidade tem varios palacios/castelinhos e um relógio de flores que é a atraçao da cidade.


relogio

Nos fomos a um dos palacios, o Vegara, que eh um museu com um jardim bonito e onde tem um festival de musica. Construiram um anfiteatro enorme e horroroso, que felizmente so dá para ver dentro do terreno.



palacio vergara


Viña fica 120km de Santiago e a estrada eh muito boa.