19.11.08

Transporte alternativo

A vovó Sheila vem nos visitar em janeiro. Sabendo que ela adora fazer um cruzeiro volta-ao-mundo fiz a seguinte pergunta:

"Nick, a sua mãe vem de navio?"

Resposta:

"Só se for navio espacial."

phone home.

16.11.08

Book Report (2)

Como Me Tornei Estúpido de Martin Page

Ainda vou fazer o prometido Momento TOC livros 2008, esse é só um aquecimento.

Esse ano eu li dois livros do Martin Page, esse do título do post e um chamado "A gente se acostuma com o fim do mundo". Confesso que comprei os dois pelos títulos, e os dois são bons, mas vou falar do primeiro.

Esse livro conta a história de Antoine, um rapaz de 25 anos muito inteligente, que lê bastante, se informa de tudo, sofre com as mazelas do mundo e por isso ele se sente mal, triste, depressivo. A maldição da razão.

Antoine acha que se tornar estúpido ele irá sofrer menos pois não se preocupará tanto e poderá desfrutar de outros prazeres. Sua primeira tentativa é se tornar alcoólatra, ele acha que os bêbados não se preocupam com o que falam, não pensam muito e diz que "os alcoólatras são compreendidos, tem consideração médica e humana. Ninguém pensa em compadecer-se das pessoas inteligentes.". Ele vai até a biblioteca local e pega todos os livros que falam sobre bebidas e alcoolismo, depois ele vai até um bar buscar o que ele chama de um Yoda do uísque. Ele acha um mentor que o prepara para tudo que ele vai sentir ao se tornar um alcóolatra, mas depois de meio copo de cerveja Antoine entra em coma alcoólico.

No hospital ele decide se matar para poupar seus amigos de sofrer com ele, "eu sou tão pouco dotado para viver que talvez me realize na morte". Depois de uma conversa com o doente vizinho, Antoine descobre que existe um curso para suícidas, para que eles não cometam erros ao se matar (e o curso tem gift shop e tudo mais). Mas isso também não funciona para Antoine.

Ele conta aos seus amigos a sua decisão de se tornar estúpido e procura o seu médico que lhe dá um remédio chamado Felizac. Com esse remedinho Antoine passa a não se preocupar tanto e começa a comprar bens, tem que arranjar um emprego para se sustentar, fica muito rico, compra mais coisas (que ele não deseja nem precisa, mas acha que tem que ter. É um comprador e não um consumidor).

Antoine se torna estúpido. Isso não agrada seus amigos e nem o faz feliz.

O que acontece? É um livro divertido, curto, lê-se rapidinho e se dá boas risadas. Vale a pena.

12.11.08

Momento TOC Nerds na tv






Os nerds estão na moda, o que era meio ridículo nos anos 80-90 passou a ser legal, thanks to Mr. Steve Jobs e Mr. Bill Gates, e hoje somos todos nerds.

Então na tv eu tenho os favoritos.

1- Dr.Reid de Criminal Minds. Ele tem uma memória espetacular a ponto de numa dessas investigações fizeram uma pergunta para ele e o comentário do policial local foi "tô vendo que vocês trazem um computador próprio". O visual é quase anos 70, mas ele não faz feio.

2- Sheldon de The Big Bang Theory. É uma série de nerds, ou será geeks, eu nunca sei a diferença. Sheldon não entende necessidade de interação humana e tudo para ele é uma experiência científica. Quem mais iria se fantasiar de efeito doppler? Ele não tenta ser normal como os outros nerds da série e por isso ele é o mais divertido. Ele tem as camisetas mais legais da tv.

3- Chuck de Chuck. O Chuck deixou a faculdade de engenharia para trabalhar na Buy More, mas ele tem um cérebro que contém todas as informações secretas do mundo da espionagem. E ele é lindo.

4- Dwight de The Office. Bears, beets, Battlestar Galactica. Mora na fazenda de beterraba com o primo Mose (adoro), coleciona bobbleheads, é fã do Senhor dos Anéis e Star Wars, adora rock metal, se veste sempre com camisa em tons de amarelo/mostarda e é puxa-saco do chefe.

5- Dexter de Dexter. Sim, além de serial killer ele também é nerd. Ele entende tudo de sangue, pesquisa suas vítimas com afinco, tem uma casa super arrumadinha e nada escapa sua percepção.

6- Gil Grissom de CSI. O que dizer de um cientista forense especialista em insetos e afins? Um nerd de respeito.

7- Dr. House de House. O maior de todos. Nerd, geek, CDF, inteligente, gênio, you name it, e tem bom gosto musical.

8- Charlie Epps de Numbers. Matemático brilhante que usa as fórmulas e teorias para ajudar seu irmão a localizar e prender bandidos. Se você não gosta de matemática, assite essa série que o Charlie vai fazer você querer abraçar uma calculadora.

9- Liz Lemon de 30 Rock. Liz é uma nerd-pop, sua série é cheia de referências a Star Wars, ela adora comer os salgadinhos Sabor de Soledad, um genérico mexicano e fala alemão (ou quase).

10- Sawyer de Lost. Ok, sei que tem gente protestando, mas acompanhem meu raciocínio. Ele é que mais lê na ilha, é ele que faz todas as referências a Star Wars, ele até assistia Little House On The Prarie. Os apelidos que ele dá todos tem um fundo engraçadinho-pop. Ele pode até conseguir esconder essa nerdice toda atrás da imagem cool, mas quem usa óculos fundo de garrafa na ilha é ele.

7.11.08

Natal-Recife

O marido da minha prima fez uma super festa de 40 anos em Natal. Nós aproveitamos o convite da festa e a data de entrevista no consulado dos EUA em Recife e fizemos um road trip.

A estrada de Fortaleza para Natal é uma reta só. O asfalto da BR aqui no CE é um remendo gigantesco, mas no RN é bom (com excessão de uns dois buracos na volta). A paisagem é assim:


céu azul com nuvens que nem a abertura dos Simpsons



único morro na estrada (morrinho para os íntimos)


depois do morro a vegetação é de cactus como esse


e finalmente o Morro do Careca em Natal

Natal é menor que Fortaleza, a maioria dos hotéis fica na praia de Ponta Negra que tem uma vibe de cidade pequena de veraneio. A praia é tranquila, boa para surfar (quem gosta de ondas cheias), e tem bons restaurantes.

Depois de 4 dias giboiando na piscina do hotel (que tinha hidromassagem com vista para o mar) fomos para Recife. A estrada está em obras de Natal para João Pessoa e de lá para Recife. Estão duplicando e dizem que no fim de 2009 estará pronto. Não bati fotos desse trecho, mas é uma paisagem totalmente diferente, com mais árvores, muita plantação de cana e treminhões (caminhões para carregar cana - enormes) circulando. Chegamos a Olinda:


verde, amarelo, azul e branco

Muitas ladeiras depois fomos para Recife. A Luizinha a-d-o-r-a Recife, ela está lá agora. Eu confesso que não consigo me achar tão fácil na cidade, é ponte para cá, ponte para lá. Fomos a Recife com um objetivo, e depois de ter o visto renovado - direto para estrada de volta, mas paramos outra vez em Olinda para almoçar.

Paramos em Natal outra vez e ficamos mais um dia aproveitando a piscina com hidromassagem. O Nick ainda foi explorar a área em volta do Morro do Careca e bateu essas fotos:


árvore no meio das pedras


praia deserta da aeronáutica

E na estrada de volta, perto de Mossoró bati essa última foto da arte local, ou "o que fazer com seu fusca velho e um ventilador enorme":